Clic To PrayPasso a Rezar
A Rede Mundial de Oração do Papa

Peregrinação internacional da AIS ao Santuário de Fátima

De 12 a 15 de setembro, a Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) organiza uma peregrinação internacional ao Santuário de Fátima. Presidida pelo cardeal Mauro Piancenza, Penitenciário-mor da Santa Sé e presidente internacional da Fundação AIS, a peregrinação evoca a quinta aparição, em 1917, e tem como tema “Mãe da Igreja, rogai por nós”.

Durante três dias, benfeitores e colaboradores dos 23 secretariados da Fundação Pontifícia espalhados por todo o mundo reúnem, em Fátima, para pedir a intercessão de Maria no cumprimento da sua missão. Uma missão que é, como descreve a Fundação AIS em comunicado, uma “aventura de amor pela Igreja que sofre, pelos Cristãos perseguidos, pelos mais pobres e humilhados, pelos sacerdotes e religiosas que, tantas vezes, de mãos vazias, continuam a levar a presença de Deus aos lugares mais improváveis, às comunidades mais desprezadas”.

A peregrinação proporciona, ainda, a celebração de três datas importantes: os 100 anos das Aparições de Nossa Senhora aos Pastorinhos, os 70 anos da criação da Ajuda à Igreja que Sofre, pelo Padre Werenfried van Straaten, e os 50 anos da consagração da Obra Pontifícia a Nossa Senhora de Fátima. Uma secção do Muro de Berlim que se encontra no Santuário simboliza a ligação entre a mensagem mariana partilhada com os Pastorinhos, em 1917, e o trabalho desenvolvido pela fundação nos países onde a Igreja é “perseguida, violentada e desprezada”, como descreve a Obra em comunicado.

A 14 de setembro, sete personalidades da Igreja Católica apresentam o seu testemunho, trazendo “de viva voz os dramas, anseios e necessidades da Igreja na atualidade, nos seus países”. São eles o cardeal D. Raul Biord Castillo, bispo de Guaira (Venezuela), a irmã Marie-Catherine Kingbo, superiora da Fraternidade das Servas de Cristo, em Maradi (Níger), D. Mieczyslaw Mokrzycki, arcebispo de Lviv (Ucrânia), Firas Lutfi, padre franciscano de Alepo (Síria), Rolando Montes de Oca, sacerdote de Camaguey (Cuba), D. John Forrosuleo Du, arcebispo de Palo (Filipinas) e D. John Ribat, arcebispo de Port Moresby (Papua Nova Guiné).

A peregrinação é, ainda, embelezada, no dia 13 de setembro, por um concerto dedicado a Maria, no Auditório Paulo VI, às 18 horas. A cantora lírica Teresa Cardoso de Menezes interpreta temas como “Ave Maria”, de Shubert, Gounod, Caccini e o fado inédito “Maria Mãe de Jesus”. O concerto tem entrada livre.